Lambay

“Lambay”, em pashto, significa “flama” – num sentido mais emocional do que substantivo. Complicado, mas não me culpem: o pashto é uma língua originada do farsi ou, em bom português, do persa. E o que os músicos Sajid e Zeeshan mostram nesse vídeo é a tal “lambay” que perpetua o eterno ciclo da violência.

Infelizmente o clip já mostra o suficiente: violência, fundamentalismo e um consumo louco de drogas, já que Peshawar, a cidade dos músicos, está na boca da fronteira com o Afeganistão – que hoje produz mais entorpecentes que toda a América Latina.

Sajid Ghafoor e Zeeshan Parwez são dois homens brilhantes que tive o prazer de conhecer pessoalmente quando estive lá: não só estão cada vez mais reconhecidos no país como praticamente fundaram a cena underground em Peshawar.

Pois são nos locais mais repressivos que estes “submundos” são  mais ricos. Irã, Cingapura, Paquistão não ficaria fora.

Por mais que fale das coisas mais belas do Paquistão, a verdade é essa. Mas como todos os países tem seu Lado B, agradecemos aos músicos pelo excelente lado A.

Anúncios

~ por libanesa em agosto 30, 2007.

16 Respostas to “Lambay”

  1. Olá, Kariníssima!

    Adorei seu blog!
    Gostei dos comentários curtos nas fotos…
    realmente múmias são uóooo, aflição total!

    Qdo tiver um tempinho passa lá no nosso recém inaugurado blog:
    http://vivelavie.wordpress.com

    Bjs

    Ana

  2. Oi, Karina! Nem acreditei quando você respondeu meu comentário. Foi a mesma sensação que tive quando a Naomi Campbell esbarrou em mim (tá, não foi um esbarrão, foi só uma encostada). Enfim, adoro os blogs e espero o post de Machu Picchu e adjacências. Deve ter sido louco ir pro Paquistão, daria pra ouvir seus relatos por horas…

    Bjs.

  3. Kkkk thanks, Alexandre. Me senti a Naomi agora! Kkkkk beijosssss

  4. Karina,

    Que chato esse negócio da Martinica. Mas fez certo em escolher o Rio. Assim de última hora é o melhor destino. Já sabe que hotel vai ficar? Nas vezes que fomos pra lá, ficamos no Promenade Palladium no Leblon. É no meio do buxixo do bairro, dá pra ir a pé nos retaurantes e bares, e ainda fica pertinho da praia.

    Bjs e boa viagem!

  5. Karina, me lembrei de você lendo uma reportagem da National Geographic deste mês, sobre a questão dos confrontos entre o Paquistão que quer ser mais liberal e aquele que quer continuar com o islamismo linha-dura, conservador. Vale a pena dar uma olhada.
    Beijo!

  6. Concordo plenamente com você: todo país tem seu lado B. Eu nunca vou a nenhum país ou cidade sem pesquisar sobre seu lado B, mas privilegio conhecer o lado A, não no sentido de “fingir” desconhecer o ruim, mas acho que todo viajante deve ir com o espírito construtivo da visão, para ver e elogiar o bom! Parabéns por ter esta mesma visão.

    Estou convidando você a passar lá no FATOS & FOTOS de Viagens e dar uma olhada nos dois primeiros capítulos sobre um Cruzeiro Marítimo no Mediterrâneo e, é claro, adoraria seu comentário.

    Grande abraço!

  7. Dear, acabei de ver suas fotos de Cusco! Lindas, mas não gosto das batmacumbas, não. Acredite em sua mãe, você é garbosa pacas, com todo o respeito!

    Adoro as fotos de Chintral!

    Bjs!

  8. Quero lhe deixar um abraço e votos de bom NATAL porque não sei se terei tempo de estar aqui anets do dia 24

  9. Olá, Kariníssima!

    Muito legal saber essas coisas do Paquistão que é um destino super diferente do tradicional.

    Abs!

  10. Dei mais uma passadinha por aqui para lhe desejar um NATAL maravilhoso, cheio de saúde, paz, harmonia, felicidades e sucesso.

    Aproveito para lhe convidar a visitar e comentar no FATOS & FOTOS de Viagens meu primeiro capítulo da matéria “Inverno na Crista da Onda – Dezembro no Havaí”.

    Te espero por lá.

  11. Karina,
    Eu estava revendo suas fotos no flickr.
    Vc fotografa pessoas de uma maneira linda!
    Parabéns!

  12. Olá, Karina.

    Vi em um outro blog que vc já estudou na Berlitz de Toronto e gostaria de que me contasse o que vc achou da escola (infra-estrutura, staff, método, …)

    Obrigada.

  13. Estou em BANGKOK e passei aqui para deixar um abraço…

  14. Convido de novo a ler o SEGUNDO capítulo de “A Sagrada e Profana Bangkok”, o maior e mais ilustrado que já escrevi até agora, da série de 14 ou 15 que virão. Conto com você lá e deixo um abraço. AINDA estou em viagem mas conectado.

  15. Amei seu blog, mesmo mesmo…sonho com o dia em que vou poder sair por aí conhecendo todas essas culturas maravilhosas que nosso mundo tem…
    continue compartilhando com a gente… isso nos enriquece…
    beeeijo

  16. Comprei bilhete TAM São Paulo / Maceió sem escalas vôo 3164 de 16 de Julho. Só que a TAM – voadora que mais desrespeita o usuário – cancelou o referido vôo e transferiu todos os passageiros para o vôo 3170 com escala em Salvador e POLTRONAS LIBERADAS. A bagunça foi grande. Muitas brigas e reclamações de todos. E a tripulação mais perdida do que cego em tiroteio sorria com ironia. É o JEITO TAM DE VOAR. Só nos resta esperar a chegada da AZUL. A TAM continua sendo a última opção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: